-->

sexta-feira, agosto 30, 2013

Projetando um cardiga

Outro dia eu sonhei a noite inteira que estava tricotando meu casaco. Eu não cheguei a terminá-lo, mas foi bem abaixo do decote. Era top-down.


Tudo começou a uns dois anos atrás. Comprei lã a 8 reais o novelo, na pressa, porque ia fazer meu casaco! Então cheguei em casa, fiz uma amostrinha do ponto e montei os pontos.

O tamanho até que ficou bom, só que, o ponto que eu escolhi era rendado (sim, eu quero um casaco rendado) e o mais óbviu era fazer a faixa para os botões em cordões de tricô, certo?

Pois que a parte rendada ficou mais comprida que a faixa para os botões. Além de, sabe-se lá porque, o que era para ter subido reto começou a pender para um lado.

Pense na torre de pizza.


Hoje eu sei que aquele ponto estava errado (ou eu li errado e passei para minha cola errado, ou estava no livro errado). O quer era para ser mate duplo central estava escrito (ou eu interpretei) como mate duplo, e por isso, o trabalho estava tumbando para o lado.

(além do fato de eu não ter certeza que estava fazendo tricô torcido onde deveria ser tricô)



Xaleco Bitterroot - amor

Eu me lembro bem que assisti muito das empreguetes fazendo meu casaco. Você lembra das empreguetes Cheias de Charme?

Então eu parei. Respirei. Susseguei o facho e fui aprender tricô. Me debulhei de ler sobre amostra. Me debulhei de ver video no youtube. Voltei do começo.


Xale Izabel
De repente eu estava com a inscrição para o congresso de tricô paga. De repente eu estava recebendo as apostilas para estudar. De repente chegou o dia e eu estava lá, respirando tricô, por um final de semana inteirinho!

Aulas maravilhosas. A sensação que eu tenho é sempre de estar sobre ombro de gigantes. Não somente das pessoas que estavam lá no congresso ensinando. Ou as pessoas das listas que sempre podem responder uma dúvida. Mas, qualquer espirro que se dê no Google você acha não somente uma, mas várias técnicas para fazer aquilo que você precisa.

E não somente as técnicas, mas um artigo comparando e localizando as técnicas e quando usa-las.

Ombro de gigantes!


Bitterroot

E o Ravelry? Só tenho uma coisa a dizer: Obrigada Senhor pela graça alcançada, amém! Que os "donos" do ravelry ganhem muito dinheiro para todo século amém.

 Agora, voltei a projetar meu casaco. Por algum motivo decidi que é mais fácil fazer um casaco top-down sem seguir uma receita do que escolher um de uma receita e adapta-lo. Talvez seja a sensação de que você vai ajustando conforme vai tricotando. Talvez, a preguiça de ler essas receitas complexas dos casacos.

Eu queria gola V. Agora sei que o fio que comprei sem pesquisar não é para o casaco que eu queria. Eu queria um casaco mais fresco, meu fio é pesado e quente. Eu queria um casaco rendado, meu fio é grosso e a renda não fica evidente como eu gostaria. A gola agora será redonda/careca.

Então, resolvi que vou sim usar essa linha, mas não para aquele casaco, vou projetar outro.

O fio que eu comprei é roxo. No congresso ganhei dois novelos do mesmo fio, porém de cor diferente, bege. Estou pensando seriamente em pequenas listas, acompanhando o crescimento quadrado do ombro das mangas raglans do top-down.

Também deixei de lado a renda. Para isso, penso numa linha de algodão, e já tenho a receita que quero me aventurar: Decimal.

Só tenho uma coisa mais que eu gostaria de comparilhar: Como é difícil decidir o que fazer no casaco que a gente está esperando para começar faz anos.

Enquanto eu aprendia, fui fazendo xale, gola, xaleco, só coisa linda.








Meu Bitterroot:
http://www.ravelry.com/projects/Dai-daiane/bitterroot


Meu Izabel:
http://www.ravelry.com/projects/Dai-daiane/izabel